Resenha: Blasfêmia, de Pathy dos Reis e Maria Carolina Passos - Acampamento da Leitura

07/04/2020

Resenha: Blasfêmia, de Pathy dos Reis e Maria Carolina Passos


Nos últimos dias, eu resolvi dar uma revisada na minha lista de livros por ler e  fazer uma "limpa": determinei quais ainda despertam o meu interesse e quais não me interessam mais. Dentre eles, encontrei Blasfêmia, escrito por Pathy dos Reisyoutuber, apresentadora e atriz que eu costumava acompanhar desde em que  a mesma atuava no canal  de humor Galo Frito, e Maria Carolina Passos, roteirista e escritora que trabalhou no mesmo canal. O livro envolve aspectos que eu amo: terror, mistério e investigação, e a sinopse chamou minha atenção de cara. Acabou que a obra foi ficando esquecida por mim e eu realizei a leitura somente agora. Como diz o famoso ditado "antes tarde do que nunca", cá estou eu, quase cinco anos após o  seu lançamento, para resenha-la.

Em Blasfêmia, conhecemos a história de Claire Ellie Price, que, recém-divorciada, decide voltar à  sua pequena cidade natal, Salina, no estado norte-americano de Utah, onde irá trabalhar em um pequeno jornal local pertencente a um de seus amigos de infância. No caminho, a protagonista acaba ouvindo uma notícia que a deixa desnorteada: um garoto de 17 foi assassinado em condições semelhantes ao assassinato de seu irmão. Abalada, ela converte a sua dor em determinação e decide investigar o caso, focada em encontrar também o assassino de seu irmão. Isso a leva para uma teia de acontecimentos, que a farão reviver todos os seus traumas.

A pequena Salina possui uma população predominantemente mórmon, algo que a Claire critica desde o início da estória, relatando um fanatismo exacerbado por parte dos habitantes da cidade. Sendo assim, ela se vê obrigada a frequentar os mesmos ambientes que aquelas pessoas novamente para encontrar pistas daquele crime. Todos têm algo a opinar, a perguntar, e Claire se sente extremamente incomodada com isso, mas fará tudo o que estiver ao seu alcance para cumprir o seu propósito.

"Mas o que realmente motivou seu retorno, e que a fazia sentir-se frustrada consigo mesma, era, muito além do divórcio, a necessidade de estar no lugar onde se sentia verdadeiramente em casa."

Um dos pontos mais positivos de Blasfêmia é que a obra não deixa pontas soltas. Durante a leitura, inúmeros detalhes chamaram a minha atenção e eu sempre me perguntava se as resposta seriam dadas em algum momento da estória, e, quando eu menos esperava, lá estavam elas. Até mesmo detalhes que parecem insignificantes, possuem papéis importantes na trama criada por Pathy e Maria Carolina. A premissa que as autoras criaram é extremamente instigante, levando o leitor a "devorar" o livro. É um prato cheio para quem, assim como eu, passa a leitura formulando teorias acerca do desfecho.

O fato de a trama se passar nos Estados Unidos, mesmo as autoras sendo brasileiras, não me incomodou. Acredito que, para construir toda a estória que planejavam, as autoras precisavam de um plano de fundo que se encaixasse com a premissa. Como o estado de Utah possui uma forte presença mórmon, esta deve ter sido a melhor escolha para a trama. Isso é um ponto interessante e que merece ser mencionado, inclusive, pois faz a obra se destacar dentre outras tantas que mencionam apenas ou catolicismo ou protestantismo. Resolvi falar sobre isso porque muitos criticaram o fato de as autoras serem brasileiras e publicarem uma obra que se passa nos Estados Unidos.

Foi uma boa leitura e a história tinha tudo para me agradar em sua totalidade, se não fossem alguns pontos falhos, ao meu ver. Primeiramente, os diálogos, que eu descreveria como "bobos". Não é o primeiro livro em que esse ponto me desagrada, sabe? E eu costumo encontrar esse problema em autores iniciantes, então, acredito que pelo fato de ser o primeiro livro das autoras, a falta de experiência pode justificar isso. E, por ser um romance policial, a obra deixou a desejar nesse quesito, já que histórias desse gênero costumam contar com diálogos ricos em detalhes e informações, já que há uma investigação sendo realizada etc.

Outra coisa que, particularmente, me decepcionou bastante foi a explicação por trás de todos os acontecimentos da trama. A leitura estava quase no fim e nada havia sido resolvido, até que, de repente, toda a verdade é jogada e quem está envolvido é revelado. Na minha opinião, tudo se encaminhava para algo diferente, pois não havia pista alguma de que aquela era a motivação, sabe? Claro, é um mistério, mas obras desse gênero costumam soltar pistas que levam o leitor a formar inúmeras teorias. Nesse caso, as pistas não levavam de maneira alguma ao tipo de desfecho dado à estória. Não sei nem explicar em palavras o meu sentimento quanto ao final da história. Eu não diria que foi um final sem nexo, até porque as autoras conseguem provar que tudo estava ligado, mas eu não me senti surpreso ou impactado, apenas frustrado.

Eu realmente não queria ter me decepcionado com o final. Sabe quando você lê um livro torcendo para que ele seja incrível, por você admirar bastante o autor e por acreditar que a história é realmente incrível, mas acaba se decepcionando ao término da leitura? Foi exatamente assim que eu me senti, até porque a premissa é incrível, a trama criada é ótima, há pontos positivos, mas há também pontos negativos que acabaram se destacando.

Blasfêmia | Pathy dos Reis, Maria Carolina Passos
Editora LeYa | 272 p. | 2015
Bom

46 comentários:

  1. Oi, Gleydson como vai? Gosto de ler livros do gênero, não conhecia este aí, mas com sua resenha parece ser um livro interessante de ser lido. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é realmente uma leitura muito interessante, apesar dos pontos que deixaram a desejar. Abraços!

      Excluir
  2. Oi Gleydson!!

    Sinto muito que o livro não tenha sido uma leitura totalmente prazerosa para você! Eu não conhecia o livro e nem as autoras, eu geralmente não leio thrillers porque sempre me irrito e fico muito ansioso com a quantidade de mistérios da história!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu também fico muito ansioso para saber como tudo irá se resolver, mas isso me instiga a continuar lendo haha. Abraços!

      Excluir
  3. Oi Gleydson.

    Que pena que tenha decepcionado um pouco com a história. Eu tenho muita vontade de ler esse livro justamente por causa das resenhas positivas. Eu ainda quero dar uma oportunidade para a história, mas não vou criar grandes expectativas, agora que conheci os pontos negativos dela.


    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, entendo. Eu lhe diria que vale a pena ler a obra, como eu disse no post, é uma boa leitura, porém, há os pontos que deixaram a desejar, pelo menos para mim. Espero que você goste quando ler. Bjs!

      Excluir
  4. Oi, Gleydson!
    Odeio histórias que fazem isso; deixar todas as revelações para o final. Fica corrido e com péssimo desenvolvimento.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do #SorteiodaAmizade no twitter; três livros, um ganhador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Como eu até mencionei no post, eu acho que a história deve caminhar rumo ao desfecho com dicas sendo dadas e com o mistério sendo descoberto aos poucos. Obrigado pela visita, bjs!

      Excluir
  5. Olá, Gleydson.
    Eu acho que não leria esse livro por dois motivos. Primeiro que não gosto de autores que usam de seus livros de ficção para criticar religiões. E segundo que eu não suporto autores que jogam tudo na nossa cara no final como se pensasse já deu, é isso aqui que aconteceu e ponto final. Custa conduzir o final de uma maneira que não desagrade quem está lendo?

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Concordo com você em relação aos dois motivos, Sil. Esqueci de mencionar isso da religião na resenha, mas me incomodou bastante também!

      Excluir
  6. Oi Gleydson!
    Eu não fazia ideia de que esse livro existia, rs. Mas adorei demais a sua resenha, muito bem escrita. Eu também me incomodo com diálogos bobos ou que não são realistas, sabe? E isso de a verdade ser jogada de uma só vez sem explicação também me incomoda demais!
    Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lex!
      Fico muito feliz com esse feedback, que bom que gostou. Sim, concordo contigo haha.

      Excluir
  7. Oi Gleydson,
    Não acho que eu vá gostar do livro. O final ter deixado a desejar me desanimou total.
    Uma pena, pois é o que esperamos ser o grande apice, não é mesmo?

    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Hey Gleydson! Tudo bem?
    Uma pena vc ter se decepcionado com o final do livro. Ultimamente tenho me aventurado bastante nos nacionais, então acho que ainda assim vou colocar esse livro na minha lista.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    | Blog Misto Quente |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thammy! Sim, acho que é uma boa você adicionar na sua lista. Como eu disse, há muitos aspectos bons na obra.
      Obrigado por comentar aqui também <3 Bjs!

      Excluir
  9. Acabei de acampar e ponto final, haha.
    Conhecendo o blog agora e gostando demais! Parabéns pelo conteúdo!!
    Já tô seguindo tudo, insta e blog etc.
    Abraços,

    Victor Wallace
    https://tertulialivros.blogspot.com/
    instagram: @tertulia_livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Victor! Fico muito feliz com todo esse feedback, muito obrigado.
      Também fiz o mesmo no seu. Abraços!

      Excluir
  10. Amei, amei, amei seu blog! O layout é maravilhoso. Bom, pela sinopse e resenha o livro parece ótimo. Mas to numa ressaca literária que, só por Deus. Seu blog pode me ajudar a sair dela.

    Fique com Deus.

    http://heythay.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Thay! Fico todo derretido com esses elogios haha. Muito obrigado, de verdade. Visitarei o seu blog também e tenho certeza que irei amar. Fica com Deus você também. Bjs!

      Excluir
  11. Oi Gleydson, tudo bem?
    Lendo sua resenha, inicialmente achei a obra bem instigante. A questão mórmon eu nunca vi sendo trabalhada em outros livros, então achei criativo.
    Porém, quando você cita os defeitos, desanimei. Não que não ache que o livro mereça uma chance, é que eu leio muitos livros policiais, então tô meio "calejada" e provavelmente ampliaria os defeitos. :(
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, de início ela é muito instigante. Pena que tem esses pontos negativos que eu citei, porque tinha tudo para ser uma obra incrível do início ao fim, não é? Bjs!

      Excluir
  12. Olá,
    Que triste sobre o final. Eu odeio isso. Quebra clima total e não respeita em nada a história que foi entregue.
    Dizer que até me interesso pelo mistério, e como sou mais mente aberta ia querer conhecer a abordagem em cima dos mórmon. Espero ter oportunidade futuramente.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e como quebra!
      Quebra um clima que a gente vinha construindo desde o início da estória, aff.

      Excluir
  13. Oi, Gleydson. Tudo bem?
    Acho que ouvi falar desse livro na época que lançou, mas não li nenhuma resenha dele. Parece bem interessante pena que o final te desanimou. É um livro que darei oportunidade no futuro.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo ótimo, Vanessa. E contigo?
      Espero que tenha a oportunidade de ler, sim, e que goste, apesar dos pesares haha. Bjs!

      Excluir
  14. Também amo entretenimento que envolve mistério e investigação, principalmente desses que não deixam pontas soltas e tem uma história amarradinha. Ahh e olha que legal, mesmo que a sua resenha tenha "demorado", ainda assim me foi muito informativa, pois eu conheço as autoras, mas nunca tinha ouvido falar sobre esse livro.
    Uma pena que o final não te agradou e os diálogos são fracos. Caso eu tenha a possibilidade, vou ler esse livro de forma bem despretensiosa, sem esperar muito, porque eu fiquei mesmo curiosa com a premissa da sinopse.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu amo demais. Que bom que conhece as autoras também, eu as adoro, em especial a Pathy. Por isso eu não queria que a obra me decepcionasse, sabe? Espero que tenha a oportunidade de ler e que goste bem mais do que eu gostei. Bjs!

      Excluir
  15. Olá, Gleydson

    Tenho quase certeza de que sei quem é essa Pathy. Acho que assisti a um vídeo dela fazendo o desafio da canela há uns bons anos, depois vou confirmar. Rs
    Se for ela mesmo fico surpresa, pois não a imaginava escrevendo algo do tipo. No mais, achei até a proposta interessante no começo da resenha, mas acho que as ressalvas que você apontou também seriam fatores que não me agradariam muito, sabe? Mas eu nunca digo nunca, quem sabe um dia? :)

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tami!
      Sim, acredito que tenha sido ela enquanto ainda fazia parte do elenco do Galo Frito haha. Eu também fiquei bem surpreso na época do lançamento. Quem sabe, no futuro, você faça uma leitura despretensiosa, não é? Haha.
      Bjs!

      Excluir
  16. Eu também tenho esse livro parado na estante e tenho até vergonha de dizer que não li ahuhauhauhauhauha
    Mas com a sua resenha, deu pra sentir que pelo menos HOJE ficaria tão envolvida com a história. Na época eu tinha amado a premissa..

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, na época eu amei muito também. Até recentemente, quando li, eu considerava a premissa muito boa. Infelizmente, o livro se perdeu no fim :(

      Excluir
  17. Oi Gleydson,

    Achei a premissa bem bacana, mas as suas ressalvas e fizeram pensar melhor se eu leria o livro nesse momento.
    Estou com vários livros assim paradas há anos e nunca pego para ler, preciso fazer uma limpa também rs.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é uma ótima ideia essa "limpa", porque muitas vezes a gente quer ler algo, mas com o passar do tempo, aquela leitura já não nos interessa mais. Bjs, obrigado pela visita!

      Excluir
  18. Já assisti alguns trabalhos da Pathy, mas não conhecia o livro. Estou chocada hahaha adorei a sua resenha, a proposta do livro é muito interessante. Dica anotada ♥

    Beijo
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  19. Eu amo romance policial, suspense e o fato da protagonista voltar para sua cidade e se deparar com um assassinato parecido com o de seu irmão já tinha me chamado a atenção, sobretudo por também ter fanatismo religioso na história. Mas aí você mencionou alguns pontos da história que me fizeram reconsiderar: diálogos bobos nos livros me incomodam muito e finais decepcionantes fazem com que toda a leitura não valha a pena. É um livro que não vou ler.

    ResponderExcluir
  20. há muito tempo não acompanho nada da LEya, muito mesmo, talvez por isso, não conhecia o livro, mas aparentemente, achei a proposta interessante, gostei da capa e o título chama atenção, pena que foi uma frustração para você no final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, deve ser porque foi lançado em 2015 também. A história é muito boa também, só se perdeu com o final apressado e os diálogos bobos.

      Excluir
  21. Adorei a sua sinceridade! Eu leio muitos livros policiais, é o meu gênero preferido, e concordo com você em relação aos diálogos, encontro muitos livros com diálogos fracos e até mesmo meio bobos e isso acaba me frustrando com a leitura. Mas, como você ressaltou, por as autoras serem iniciantes a gente até releva. Eu não conhecia o livro ainda, a premissa em si parece ser interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim. Eu creio que tenha sido o fato das autoras serem iniciantes mesmo que fez haver esses pontos negativos da obra, já que a história foi muito bem construída, sabe? Obrigado pela visita, abraços!

      Excluir
  22. Oie anore,
    Ás vezes deixamos um monte de livros na espera, eu mesma, tenho inúmeros aqui esperando a vez, e peguei um que já li porque bateu vontade de ler novamente.
    Não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa, dica anotada!
    Parabéns pela resenha!
    Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, Grazi. Comigo acontece o mesmo haha.

      Excluir
  23. Oi Gleydson, tudo bem?
    O fato de as autoras serem iniciantes nessa época realmente pesou um bocado nesse livro, cuja proposta eu achei muito interessante até porque obras com mórmons não é muito comum de se ver e nem é uma realidade muito forte aqui. Por isso entendo o motivo desse livro se passar em Utah, nos Estados Unidos.
    Mas cara, a Pathy do Galo Frito. GENTE, COMO ASSIM? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Eu adorava ver as doideiras dela no YouTube. O episódio do nº 2 na casa do namorado é icônico.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://www.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo ótimo, Renata, e contigo?
      SIM, ela própria! HAHAHAHA. Eu também amava demais os vídeos dela, principalmente os do Pathy que te Pariu. Obrigado pela visita!

      Excluir

Subir